Técnica: Se não há provas que existe, então não existe

Mais uma trapaça utilizada por neo-ateus na internet: nesta, o debatedor tentará dizer que, já que não existem evidências (ou que ele não as conhece) para a existência de Deus, então Deus não existe. Cuidado: essa técnica pode ser aplicada em conjunto com as técnicas “Não Há Evidências”, “Não se prova inexistência, somente existência”, “Se houvesse evidências, eu acreditaria” ou “Se eu estou errado, convença-me disso!”. Dê uma lida nessas outras para um entendimento melhor da situação.

Vejamos a execução desse estratagema em um arena de debates, seguidos por uma análise crítica:

*
FORISTA: A minha ideologia é pura e simples, seres místicos e sobrenaturais, como d-uses,demonios e todo o resto não existem. Motivo:Não existe provas que existe um deus ou mais deuses.

Obviamente, esse é um argumento non-sense.

A alegação do outro debatedor é que, não havendo evidências para algo, podemos concluir que esse algo não existe.

Incorreto, é claro.

Não termos evidências para algo NÃO implica em inexistência. Implica, no máximo que não sabemos se tal elemento existe ou não.

Vamos aplicar o raciocínio neo-ateu para outras situações: digamos que, há 5.000 anos atrás, nenhuma pessoa no mundo tivesse indícios da existência de átomos ou do planeta Saturno. O fato dos seres humanos serem ignorantes acerca das evidências significava que os átomos não existiam? Que Saturno não existia? Ou simplesmente que nós NÃO tínhamos condições de fazer um julgamento positivo ou negativo sobre o assunto?

Outro exemplo: até bem pouco tempo, não sabíamos das bactérias de arsênio anunciadas pela NASA. Isso significa que elas não existiam e passaram a existir pela produção das provas ou simplesmente não tínhamos provas da sua existência e elas já existiam, independentemente disso?

Não há como criar confusões: a existência é afirmada com evidências de existência e a inexistência é afirmada com evidências de inexistência. Na absoluta falta de provas para um lado ou para outro, o máximo que podemos fazer é ficarmos NEUTROS sobre o assunto. Não temos provas para a existência de “Y”, nem indícios para sua inexistência. Existe ou não? A resposta é “não sei”. Simples assim.

A ausência de evidências (que é suposta, no caso de Deus, por exemplo), mesmo que fosse comprovada, só serve como indício de inexistência se soubéssemos exatamente o tipo de prova que seria produzida para a existência [[Nota do editor: Veja o artigo “Não se prova inexistência”, no link acima]].

Anúncios