Técnica: Teologia é intrinsecamente inútil

Um dos truques utilizados por neo-ateus (em especial Richard Dawkins) é o escárnio perante a Teologia. O neo-ateu, normalmente, irá dizer que a Teologia é intrinsecamente inútil e que não utilidade alguma, sendo completamente desprezível. O interessante é que esse papel normalmente é feito comparando a Teologia com a CIÊNCIA. Coloca-se lado a lado as duas disciplinas (como se a Teologia tivesse os objetivos do método científico) e é iniciado o ataque de escárnio. Vejamos como funciona o truque em mais detalhes:

  • (a) Compara-se Teologia e Método Científico;
  • (b) A partir daí, define-se que a Teologia DEVERIA apresentar resultados como os do método científico;
  • (c) Lista-se uma série de descobertas da Ciência e se opõe a “falta” desse tipo de descobertas na Teologia;
  • (d) Portanto, a Teologia não apresenta os resultados esperados;
  • (e) Logo, a Teologia é intrinsecamente inútil;

O problema é que TEOLOGIA tem um campo de conhecimento DIFERENTE do da Ciência, assim como tem da Filosofia. A teologia não tem foco em colocar o homem na Lua ou descobrir como funciona o motor de um carro. Nada disso. A função da Teologia é esclarecer aspectos da Doutrina Cristã, evitando interpretações rasas (como é típico dos novos ateus). Como eu expliquei em um artigo recente,poderíamos esquematizar as diferenças da seguinte maneira:

  • (a) Ciência –> Argumentação baseada apenas em premissas naturalistas e empíricas, feita para verificar a relação causal entre dois eventos;
  • (b) Filosofia –> Argumentação baseada apenas do que é acessível diretamente pela razão;
  • (c) Teologia –> Argumentação baseada nas premissas da Bíblia ou do Cristianismo;

Observe que isso não quer dizer que a Teologia não seja racional ou ainda dizer que uma pessoa não possa racionalmente chegar a aceitar o Cristianismo. Essa distinção se refere apenas ao fato de que nenhuma pessoa que pensar duramente numa ilha vai conseguir concluir que “Aha! Deus foi crucificado em uma região árida do mundo para salvar dos nossos pecados! Agora tudo faz sentido!”. Ele aceita o Cristianismo e a partir disso começa a estudar aspectos de doutrina revelada que não pode ser simplesmente deduzida do nosso dia-a-dia. E esse estudo, dentro do seu campo delimitador, é de grande importância para um cristão. Pois aí ele vai entender como se relacionar com Deus, quais os nossos deveres morais e tudo o mais. Se aceitarmos esse como o papel da Teologia, então ela é extremamente útil para os religiosos. Se definirmos o papel da Teologia como sendo o mesmo da Ciência, aí sim ela seria inútil, pois não atinge seus objetivos nem de perto. Só que, é claro, essa segunda visão é completamente falsa. Vejamos como poderíamos argumentar a favor da importância da Teologia:

  1. Se o Cristianismo é verdadeiro, então é importante compreender significados dessa religião;
  2. A compreensão apropriada da religião é feita pela disciplinada chamada ‘Teologia’.
  3. Sr. “X” aceita o Cristianismo como verdadeiro.
  4. Logo, a Teologia é importante para ele.

E se a Teologia é importante nesse contexto, logo de forma alguma ela pode ser intrinsecamente inútil.

Conclusão

Como a maioria dos erros dos novos ateus, essa é a uma falácia do erro de categoria. Sabendo o papel apropriado da teologia, qualquer afirmação de que ela é intrinsicamente inútil não passa de delírio. [Estou com alguns problemas técnicos e de agenda, então espero a compreensão pela falta de postagens. Grato].

Anúncios